A etiquetagem energética de janelas

Com um perfil especialmente virado para o setor da construção, o arranque do SEEP – Sisterna de Etiquetagern Energética de Produtos acontece com a etiquetagem de janelas. Este tipo de produto é especialrnente interessante, não so pelo especial papel que desempenha no balanco energético de uma habitacão, mas igualmente pelo dinamismo que permitirá incorporar ao setor.
Hoje em dia, a comunicação do potencial energético das janelas apresenta ainda fortes possibilidades de melhoria pois, muitas das vezes, a perceção do consumidor final sobre a mais-valia destas encontra-se apenas presente em expressões como “vidro duplo” ou “corte-térmico”. Importa por isso garantir que as (pequenas) reabilitações ou obras de melhoria realizadas nos edifícios incorporem a escolha de produtos eficientes, sendo que a etiqueta será um importante instrumento para estimular essa procura.
A crescente utilização de janelas com classes mais eficientes de desempenho, quer por opção dos consumidores, quer por sugestão dos próprios fabricantes ou instaladores, ira potenciar importantes economias de energia para o pais e a redução da fatura energética das famílias. Se a isso adicionarmos o facto de as janelas mais eficientes também proporcionar um melhor conforto e a redução do ruido,  permite-nos ainda maior valor acrescentado na escolha de janelas com melhores classes de desempenho.

0 SEEP Janelas surge como uma iniciativa da parceria com a a ANFAJE -Associação Nacional de Fabricantes de janelas Eficientes e em colaboração com o ITeCons (Instituto de investigação e Desenvolvimento em Ciência da Construção) Centi (Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais Inteligentes).
A etiqueta energética das janelas  aos consumidores comparar entre soluções no mercado mediante simples verificação da classe de desempenho energético, que vai de G (menos eficiente) a A (mais eficiente). A classe resulta da avaliaçao do desempenho da janela no mês mais frio e no mês mais quente do ano, traduzindo a melhor ou pior capacidade de reduzir as perdas térmicas no Inverno ou minimizar o sobreaquecimento no Verão.

energia

Tudo para o mesmo referencial normativo, o que permite uma comparação entre janelas para as mesmas condições.
A etiqueta inclui também outra informação técnica mais detalhada, como os parâmetros de calculo que serviram para determinar o desempenho energético, além de dados complementares lógicos relacionados com as caracteristicas do vidro e a capacidade de atenuação acústica da janela.
Além da etiqueta em grande formato fornecida com a janela, esta inclui também uma pequena etiqueta, incorporada no produto de forma permanente e que garantirá a sua rastreabilidade.

Maior eficiência, melhores produtos

A redução de consumo energético é conseguida com adoção de medidas de eficiência energética nos edifícios. A produçao e integração de produtos eficientes por parte dos fabricantes e o caminho para a otimização dos consumos de energia e reduçao dos custos para o consumidor final, a quem caberá fazer escolhas informadas e recolher os benefícios a longo prazo pela redução da fatura energética.
No que respeita as janelas, são normalmente um dos elementos mais vulneráveis da envolvente dos edifícios, sendo responsáveis por uma fatia significativa de consumo energético no inverno ou Verão. A sua substituição por opções mais eficientes pode, por isso, trazer importantes benefícios de poupança e de melhoria de conforto dos ocupantes.
Por exemplo, a opção por uma janela de classe “A” em substituição de outra com desempenho equivalente a classe “F”, pode significar ate 50% de redução nas necessidades de energia através das janelas para aquecimento e arrefecimento de forma a manter a casa confortável.

Com o SEEP, a escolha energética eficiente agora e mais fácil. Vamos poupar energia para poupar Portugal.

 

As vantagens do sistema SEEP Janelas
O SEEP tem vantagens para o consumidor e para o mercado, na medida em que:
– Para o consumidor final, é uma ferramenta de comunicação clara, de simples compreensão e suporte a decisão no momento de escolher novas janelas;
– Permite uma aplicação eficaz dos recursos financeiros do consumidor final, particularmente numa altura de major retração, comprando produtos que potenciam poupanças futuras na fatura energética;
– Apresenta um potencial de redução de consumos energéticos, na medida em que viabiliza a escolha de produtos mais eficientes;
– amplamente aceite por todos os atores no mercado, e potencia a distinção e concorrência entre soluções e produtos.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *