Mistura de estilos na sua casa: retro e atual

Nesta casa, situada numa magnifica paisagem, os móveis dinamarqueses antigos, os papéis e os tecidos em tons de verde e bege criaram um ambiente pessoal, harmonioso e equilibrado.

Com muita personalidade

Na sala, as cadeiras de origem dinamarquesa combinam com um sofá forrado com tecido Osborne & Little, tal como os cortinados. Déstaque para as almofadas com tecido de lona assim como para o tapete de pelo potro.

A decoração e remodelação desta estrutura / vivenda foi realizado por uma profissional de arquitetura de interiores e decoração. Situada numa zona de férias, a casa é a segunda residência de verão de uma família tipica da comunidade europeia com dois filhos. Dividida em três pisos, a sua distribuição foi praticamente mantida, mas depois de 16 anos de uso, necessitava de uma mudança.

Verificou-se uma alteração drástica dos materiais, pois as paredes tinham gotelé, o chão era de grés, as portas e a escada eram antiquadas, e a cozinha e as casas de banho tinham ficado obsoletas.

Tratava-se de estrear novamente a casa, com ambientes harmoniosos e luminosos, pelo que o ponto de partida foram as cores. Nas zonas comuns optou-se por tons torrados e bege, combinados com verde-água como, por exemplo, um papel de riscas verticais e uma esteira de algas que percorrem a sala comum. Em relação à decoração, as linhas que dão coesão ao projeto são os móveis quentes de madeira dos anos 50 e 60— adquiridos na Dinamarca—,os tecidos e os tapetes bem conjugados e a iluminação, com alguns desenhos de estilo vintage e outros super atuais que criam um ambiente com estilo próprio.

 

UNIDADE DE TONS

Para conseguir a continuidade visual do resto da casa, a cozinha foi equipada com armários altos e baixos lacados em branco,e foi escolhido o verde-claro para a bancada e as paredes, e um cinzento-escuro para o chão, a mesma cor do tapete da sala de estar. Para aproveitar melhor os metros existentes, foram distribuídos em ‘L’, com o frigorífico e uma área de trabalho à entrada, a zona de confeção e de águas na parede frontal e um espaço para refeições em frente.

 

Em suaves tons pastel

A casa de banho foi pintada com um delicado verde água-mar que também foi utilizado nos radiadores. Para proteger a parede de salpicos, a bancada de Silestone do lavatórió foi prolongada alguns centímetros e foi colocado um
espelho grande. Toalheiro e manta. Jarra, de Area.

Aqui foram colocadas vitrinas que multiplicam o espaço de arrumação sem ocupar metros. Para além disso, aqui, como na casa de banho, prescindiu-se de azulejos para tentar um visual retroo.

QUARTO AMPLIADO

O quarto habitación principal viu o seu tamanho duplicar só com a incorporação de um terraço e foi dividido em dois. Por um lado, a zona de dormir, com uma decoração romântica marcada pelo delicado papel de parede que cobre as paredes e que se harmoniza com a cabeceira ao estilo dos anos 70 e a roupa de cama. Por outro lado, no espaço que se conseguiu ganhar graças ao terraço, foi criado um recanto de leitura com um cadeirão e um pufe que se destacam pela combinação tricolor de riscas largas em chocolate, morango e verde. Ambas as áreas têm como vínculo de união o mobiliário dinamarquês e os candeeiros dos anos 60. Perto deste quarto encontra-se a casa de banho, onde primam os tons pastel assim como a simplicidade, com um lavatório prático encastrado na bonita bancada.

 

Delicioso ar inglês
A cabeceira e a roupa de cama, de Sandra Marques, condizem com a parede, revestida com um papel decorativo com ramos e gaiolas. Almofadas e colcha, de Zara Home, e candeeiro de mesa em forma de bola, no IKEA.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *