Rosas bem cuidadas

Tradicionalmente, as rosas foram consideradas símbolo do amor e da beleza, tanto assim que os gregos dedicaram-na à deusa Afrodite. São perfeitas para ter no terraço e no jardim. Dizemos-lhe como tratá-las.

 

Conhecidas desde a antiguidade, as rosas já eram cultivadas nos Jardins da Babilónia e os gregos e romanos eram seus apreciadores, tanto pelas suas características ornamentais como pelas suas propriedades medicinais e aromáticas. Há mais de 30.000 variedades em todo o Mundo e todos os anos aparecem muitas espécies novas, provenientes de enxertos.

Tradicionalmente, os rosais classificam-se e diferenciam-se em três grupos:

– silvestres, que são os que nascem e crescem de forma selvagem em plena Natureza;

– antigos, variedades aparecidas antes de 1867 (ano no qual é criado o primeiro exemplar híbrido, conhecido como La France);

– e modernos, que são todas as variedades que aparecem depois de 1867.

rosa

Que variedade é a mais adequada para interior?
A mais fácil de cultivar dentro de casa é o rosal anão, também conhecido como pitimini. Produz flores pequenas mas muito decorativas. Necessita de muita luz e há que ter especial cuidado com a secura do ambiente.

Qual é a variedade mais adequada para plantar no terraço?
A variedade acima indicada também é adequada para plantar em floreiras. Se pretende decorar uma vedação, os rosais trepadores são realmente espectaculares.

De que cuidados básicos necessitam?
Fundamentalmente, muita luz, uma boa rega e adubar tal como indicado na ficha técnica. Se estiverem numa floreira ou no jardim, necessitam de espaço, ou seja, deixe pelo menos um metro entre as plantas para se desenvolverem bem.Devem ser podadas na Primavera.

Como conseguir que tenham mais flores?
Deve adubar no período de floração, podar quando vir os primeiros botões, deixando os ramos aproximadamente a meio. Retire as flores murchas e regue.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *